Harmonização Orofacial na Odontologia HOF
Harmonização Orofacial na Odontologia HOF

 

Harmonização Orofacial na Odontologia:

o Guia Definitivo da HOF (para Dentistas)

 

A Harmonização Orofacial na Odontologia é uma realidade nos consultórios, é a grande inovação e sensação dos dentistas. Apesar disso, ainda existem muitas dúvidas, boatos... quanto a sua prática.

O dentista está respaldado para realizar diversos procedimentos com a HOF que geram um incremento financeiro significativo no consultório, visto que são serviços de demanda positiva. Um alento para o mercado tão competitivo e estagnado da Odontologia.

Neste artigo procuramos apresentar o que é Harmonização Orofacial na Odontologia, sua regulamentação, as principais terapêuticas, indicações, procedimentos básicos e avançados.

 

Índice

1 - Ética e Legislação da Harmonização Orofacial na Odontologia

2 - As 3 principais terapêuticas

3 - Os 8 Procedimentos Tradicionais

4 - Os 7 Procedimentos Avançados

 

 

Harmonização Orofacial na Odontologia:  o Guia Definitivo da HOF (para Dentistas)

 

 

Vamos lá?

 

 

1 - Ética e Legislação da Harmonização Orofacial na Odontologia

 

Informamos que a de acordo com a Lei  e resoluções vigentes do Conselho Federal de do CFO (Conselho Federal de Odontologia), o Cirurgião-Dentista está apto a utilizar Toxina Botulínica e Preenchedores. De acordo com a Lei 5081 e resoluções 145 e 146 do CFO.

Simples leitura do texto das Resoluções CFO 145 e 146/2014 revela, de imediato, que o órgão de cúpula da Odontologia eliminou toda e qualquer sorte de vedação, isto é, proibição, à utilização da toxina botulínica e ácido hialurônico em procedimentos odontológicos, revertendo, pois, todo o panorama normativo antes vigente.

 

O QUE DIZ A LEI 5081 QUE REGULAMENTA A ODONTOLOGIA

 

Destarte, fundamental se torna destacar a Lei 5.081, de 24 de agosto de 1966, que “Regula o Exercício da Odontologia”, inclusive estabelecendo, em seu artigo 6º, I, que “compete ao cirurgião-dentista praticar todos os atos pertinentes a Odontologia, decorrentes de conhecimentos adquiridos em curso regular ou em cursos de pós-graduação” e II - prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo, indicadas em Odontologia"

 

À luz da transcrita disposição legal, claro está que, independentemente de ostentar título de especialista, todo cirurgião-dentista está habilitado para atuar em qualquer segmento da Odontologia, bastando, para tanto, ter adquirido conhecimentos em curso regular de graduação ou pós-graduação.

 

Sem discrepar, o antes citado Código de Ética Odontológica (Res. CFO 118/2012) estabelece, em seu artigo 5º, I, que constitui direito fundamental do cirurgião-dentista “diagnosticar, planejar e executar tratamentos, com liberdade de convicção, nos limites de suas atribuições, observados o estado atual da Ciência e sua dignidade profissional”.

 

Percebe-se, pois, que o cirurgião-dentista, embora esteja legalmente habilitado para atuar em todos os segmentos da Odontologia, deve respeitar não só os seus limites de atuação, como também o estado atual da ciência, de modo a não transcender o âmbito odontológico e não lançar mão de técnicas ou materiais desprovidos de efetiva comprovação científica.

 

Resolução CFO 145

(...) Permitir o uso do ácido hialurônico em procedimentos odontológicos, com reconhecida comprovação científica(...).

 

Resolução CFO 146

(...) O uso da toxina botulínica será permitido para procedimentos odontológicos e vedado para fins não odontológicos(...).

 

Conclui-se, ante a esses claros fundamentos normativos, ser absolutamente possível ao cirurgião-dentista a prática de atos estéticos mediante utilização da TB e AH, desde que, por razões óbvias, os mesmos estejam circunscritos no âmbito da Odontologia e tenham fins odontológicos.

 

É fundamental neste momento, por segurança, definir em prontuário indicações estético-funcionais. São facilmente estabelecidas para cada procedimento da Harmonização Orofacial.

 

 

Agora que estamos respaldados pela nossa lei, vamos conhecer as 3 principais terapêuticas da Harmonização Orofacial na Odontologia?

  

 

 

2 - As 3 principais terapêuticas da Harmonização Orofacial

 

Vamos apresentar as 3 principais terapêuticas que estão sendo utilizadas pelos dentistas nos consultórios, são elas:

1 - Toxina Botulínica (Botox)

2 - Acido Hialurônico

3 - Fios Faciais

 

1 – Toxina Botulínica na Odontologia

Harmonização Orofacial na Odontologia:  Toxina Botulínica (Botox) para Dentistas

Desde que foi aprovada para o uso cosmético, a toxina botulínica passou a ser empregada em várias regiões do rosto como uma forma de suavizar rugas ou linhas de expressão.

Antes de apresentar a Toxina Botulinica Tipo A devemos entender o significado dos medicamentos biológicos. São produtos elaborados com substâncias ou princípios ativos (macromoléculas) de origem biológica como microorganismos, órgãos e/ou tecidos de origem vegetal ou animal.

A toxina age seletivamente no terminal nervoso periférico colinérgico, inibindo a liberação de acetilcolina. Uma vez injetada no músculo a TB atinge a terminação nervosa colinérgica através da associação das propriedades de dispersão e difusão, e lá chegando, inicia sua ação.

Ela atua bloqueando a liberação do neurotransmissor acetilcolina que é responsável pela contração muscular, e ao ser aplicada diretamente sobre o músculo responsável pela formação das rugas e linhas de expressão promove seu relaxamento temporário, obtendo-se uma face com aparência mais calma e rejuvenescida, com desaparecimento das marcas de expressão.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES NA ODONTOLOGIA: Sorriso gengival, bruxismo, pé de galinhas, rugas...

 

 

2 – Ácido Hialurônico na Odontologia

Harmonização Orofacial na Odontologia:  Ácido Hialurônico para Dentistas

O ácido hialurônico é uma molécula sintetizada ao nível da membrana celular de um fibroblasto e/ou de um queratinócito, constituindo fundamentalmente o componente da matriz extracelular.  A sua presença no tecido conjuntivo determina a textura e tonicidade.

Ocorre diminuição da sua concentração na pele com a idade, o que leva à diminuição da hidratação local, além de tornar a derme menos volumosa e com tendência a formação de rugas.

O ácido hialurônico é um preenchedor reabsorvível e desde a sua introdução no mercado tem ganhado sua popularidade entre os profissionais e o público, graças a sua alta biocompatibilidade, versatilidade e elevado grau de segurança e são hoje considerados o tratamento gold standard dos produtos injetáveis.

Na Odontologia, o ácido hialurônico vem sendo utilizado como complemento ao tratamento periodontal ao promover aumento de volume das papilas interdentais, reduzindo ou eliminando o black space, preenchimento facial, além do uso na suavização de marcas estáticas e no equilíbrio da face nas perdas teciduais.

O preenchimento facial está indicado nos casos de correção de depressões cutâneas ou rugas profundas, no aumento de volume labial e em casos de atrofia dos tecidos moles faciais e no restabelecimento do volume facial.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES NA ODONTOLOGIA: Papilas, escultura labial, sulcos, rugas. Rinoplastia, volumização, CODES...

 

 

3 – Fios Faciais na Odontologia

Harmonização Orofacial na Odontologia:  Fios Faciais para Dentistas

Os fios faciais são implantes filamentares de natureza sintética que ao serem implantados nos tecidos subcutâneos profundos e adequadamente tracionados, promovem a elevação dos tecidos flácidos ptosados. Podem ser reabsorvíveis ou não. Os materiais usados incluem o polipropileno, polidioxanona, vicryl, policaproamide, ácido poliático e ácido poliglicólico, usados, também, diariamente, para diversos procedimentos cirúrgicos.

São, geralmente, divididos entre farpados e não farpados – as farpas são projeções minúsculas ao longo de todo ou parte do comprimento do fio. Os fios farpados podem ser divididos em unidirecionais e bidirecionais, quando possuem farpas num sentido ou em dois sentidos; ancorados e flutuantes, quando estão ancorados a algo estável, como osso ou músculo, ou não estão ancoradas a nenhuma estrutura estável.

Lifting orofacial não cirúrgico com Fios Faciais é um método, como o próprio nome diz, para o tratamento da flacidez da face e pescoço em substituição ao lifting cirúrgico ou ritidoplastia. É um procedimento realizado com anestesia local e muito menor do que a cirurgia. Os fios são implantados na camada profunda da gordura facial não sendo visível e nem sentido pelo toque. A quantidade de fios utilizados dependerá das áreas tratadas e do grau de flacidez dos tecidos ptosados.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES NA ODONTOLOGIA: Papadas, lifting

 

 

Agora vamos em frente!

 

 

 

3. Os 8 Procedimentos Tradicionais da Harmonização Orofacial 

Harmonização Orofacial na Odontologia:  sulcos para DentistasHarmonização Orofacial na Odontologia:  Preenchimento de lábios para DentistasHarmonização Orofacial na Odontologia:  Bruxismo para Dentistas

 

 

São os primeiros tratamentos que o dentista aprende nos cursos de capacitação e são responsáveis por grande parte da procura dos pacientes. Deram origem a Harmonização OroFacial para dentistas.
Vamos conhecê-los?
-
 
1. RUGAS 
As rugas são sinais naturais da pele, que inevitavelmente aparecem conforme os anos passam. Por motivos terapêuticos e estético, a busca por procedimentos que atenuam a presença delas é cada vez maior. Um deles é a toxina botulínica.
-
2. SORRISO GENGIVAL
Um sorriso atraente e estético depende de uma adequada proporção entre dentes, gengiva e lábio. Ao sorrir, o lábio superior deve mostrar em torno de três milímetros de gengiva. Exposição maior que isso é conhecido como sorriso gengival. A prevalência nas mulheres é cerca de duas vezes maior que em homens. Pode ser tratado com toxina botulínica.
 -
3. SULCOS PERIORAIS
Os sulcos faciais são caracterizados como depressões (ou ranhuras) situadas na superfície da pele, sendo marcas mais profundamente que as rugas de expressão. Eles ocorrem devido ao afrouxamento da derme e da musculatura da face, decorrente de diversos fatores, entre eles o envelhecimento, as expressões faciais e a ação da lei da gravidade. Podem ser preenchidos com ácido hialurônico e outras técnicas.
-
4. ESCULTURA LABIAL / PREENCHIMENTO DE LÁBIOS
A boca e os lábios são uma das áreas mais destacadas em uma face. Com o tempo e as características anatômicas de cada indivíduo, os lábios ficam mais finos e com pouco volume. Alguns hábitos como o tabagismo podem causar rugas prematuramente ao redor dos lábios, resultando em envelhecimento prematuro. Atualmente, o material utilizado para delinear e preencher lábio é o ácido hialurônico.
-
5. PARALISIAS
O objetivo da Toxina Botulínica não é substituir o tratamento das doenças, mas devolver qualidade de vida aos pacientes que apresentam problemas como rigidez muscular e espasmos na musculatura - complicações comuns decorrentes de AVC (Acidente Vascular Cerebral), traumatismo cranioencefálico, esclerose múltipla, doença de Parkinson em estágio avançado e até paralisia cerebral.
-
6. DOR OROFACIAL
Se você tem dor na cabeça, na face, no pescoço ou na boca, é sinal de dor orofacial. As causas são diversas, a dor tem origem no sistema nervoso, e é relacionada com fatores psicológicos e doenças graves, como tumores. As dores de origem dentária continuam sendo as mais comuns na população em geral.
O uso da toxina botulínica (conhecida comercialmente como Botox), segundo a dentista Daniela Cristina Rosário Alves, tem ganhado força como terapia alternativa e inovadora ao problema. “ A aplicação no masseter, no músculo temporal e, às vezes, no frontal faz com que os problemas desapareçam depois de cerca de cinco dias”, diz Daniela.
-
7. BRUXISMO
Caracterizado pela contração anormal da musculatura mastigatória. A pessoa com o distúrbio tem o hábito de ranger ou apertar os dentes. Ele surge da contração excessiva do músculo mais forte do corpo humano, o masseter, que é responsável pela mastigação e pelo fechamento da mandíbula. Apesar de incurável, o problema pode ser controlado.
A toxina botulínica ganhou fama nos tratamentos estéticos por retardar o surgimento de marcas de expressão, mas tem conquistado espaço para diminuir dores provenientes do apertamento dentário, aliviando as dores de cabeça e relaxando os músculos da face. “Além do uso para o tratamento dos sintomas do bruxismo, ela é usada para deixar o sorriso mais bonito, sobretudo quando a gengiva aparece mais do que deveria (sorriso gengival)”, completa Daniela.
-
8. REGENERAÇÃO DE PAPILAS
Defeitos mucogengivais em decorrência do avanço da doença periodontal resultam em perda óssea alveolar e consequente migração apical da papila interdental, levando à formação de triângulos negros que comprometem a estética do paciente. Podem ser corrigidos com preenchimento de ácido hialurônico.

 

 

 

4 - Os 7 Procedimentos Avançados da Harmonização Orofacial

 Harmonização Orofacial na Odontologia:  Papada para DentistasHarmonização Orofacial na Odontologia:  Rinomodelação para DentistasHarmonização Orofacial na Odontologia:  MD CODES para DentistasHarmonização Orofacial na Odontologia:  Bichectomia para Dentistas

 

Além dos procedimentos tradicionais da Harmonização OroFacial (HOF) na Odontologia, incorporaram-se técnicas avançadas na atuação do dentista. E já estão fazendo grande sucesso nos consultórios.

 

Agora você vai conhecer 9 procedimentos avançados na Harmonização Orofacial na Odontologia que estão bombando nos consultórios!!!

 

Confira quais são:

 

1. REDUÇÃO DA PAPADA

A forma ideal da cara feminina juvenil foi descrito como um triângulo de pernas para o ar, que se estreita em direção ao queixo. A forma e o contorno do queixo e pescoço jogam um importante papel em estética facial. Além disso, um queixo simétrico tem associado autoconfiança e autoridade. Ao mesmo tempo, uma alteração na papada pode fazer um indivíduo parecer preponderante e mais velho.

Segundo os dados de uma pesquisa conduzida pela Sociedade Americana de Dermatologia, 67% dos 7315 entrevistados indicaram ser extremamente incomodados pela gordura excessiva abaixo do seu queixo/pescoço. Na combinação, estes dados destacam um aumento do interesse e da preocupação na área submental entre pacientes, bem como, dentro do campo de estética facial. 

Pode ser tratada pelo dentista com fios faciais e lipólise enzimática.

 

2. NASOMODELAÇÃO

O preenchimento nasal com ácido hialurônico pode ser empregado como alternativa à rinoplastia tradicional para a correção de pequenos defeitos nasais e como complementação ou correção após procedimentos cirúrgicos.  Os pacientes apresentaram melhora significativa e se revelaram satisfeitos com os resultados. Os resultados duradouros e naturais, principalmente aqueles relacionados ao afinamento da ponta nasal. Devido à importância da aparência, as correções estéticas do nariz têm sido motivo de interesse desde a Antiguidade.

Existe um discussão muito grande quanto ao que pode ser feito no nariz por dentistas, nós orientamos a seguir o que o professor do seu curso ensinou, cobre também dele a justificativa odontológica para cada técnica ensinada.

 

3. MD-CODES

Quando o assunto é rejuvenescimento facial, o segmento estético não para de evoluir. A novidade da vez é o MD Codes™, abreviação para Medical Codes (Códigos Médicos), um mapeamento da face por meio de pontos que entregam resultado superior nos tratamentos com preenchimento à base de ácido hialurônico, proporcionando uma aparência mais harmônica e jovial, sem perder a naturalidade.

O método é o resultado de um estudo iniciado há 20 anos, pelo cirurgião plástico brasileiro Dr. Maurício de Maio, que já divulgou a sua inovação em mais de 40 países, impressionando pela precisão e qualidade do efeito alcançado.

   

4. BICHECTOMIA

É a técnica de remoção total ou parcial da Bola de Bichat, ou seja, remoção do Corpo Adiposo da Face. Com certeza, o Cirurgião-Dentista é o profissional indicado a tornar esse sorriso harmonioso, logo, é apropriado que utilize esse procedimento cirúrgico como coadjuvante para alcançar a excelência na Odontologia. Para mais, deverá desenvolver consciência autocrítica com o intuito de buscar sempre o aprimoramento. 

  

5. LIPOPLASTIA

Você já deve ter ouvido falar da lipoescultura, técnica em que se retira a gordura de um local onde não é “bem-vinda”, como a barriga, para aplicar em outro, como o bumbum ou seios. Mas você sabia que ela também pode ser usada no combate às rugas? Trata-se da lipoenxertia, que se juntou aos cremes anti-idade e procedimentos cirúrgicos já conhecidos, como liftings e preenchimentos, na luta contra o envelhecimento facial.

O tratamento consiste em retirar gordura de regiões como abdômen e quadril e aplicá-la no lugar desejado. As áreas receptoras mais comuns são maçã do rosto e contorno da mandíbula, onde a perda de volume causada pela idade é maior. Também é indicado fazer o enxerto em linhas de expressão, rugas e sulcos profundos, como o famoso bigode chinês.

  

6. LIFTING FACIAL COM FIOS

Indicado para quem tem flacidez leve ou moderada, o implante com fios  (também conhecido como lifting com fios) suspende a musculatura e reposiciona a pele. O procedimento é bem semelhante à costura de uma roupa. Os fios são antimicrobianos, flexíveis e absorvíveis pelo organismo, são introduzidos por pequenos furos feitos com uma agulha. Eles são ancorados na membrana que reveste o osso, costurados por dentro do músculo e depois puxados de volta ao furo inicial – a pele, então, é reacomodada sem a necessidade de retirada do excesso.

  

7. HORMÔNIOS

A ODONTOLOGIA MUDOU. O PACIENTE DE HOJE TAMBÉM.

Nossos pacientes estão antenados em tudo que se refere a uma prática de vida saudável, um atendimento clínico humanizado e uma melhor qualidade de vida pra que ele tenha uma longevidade cada vez maior. É imperativo que o cirurgião dentista de hoje saiba entender e aplicar em seus consultórios a modulação hormonal trazendo resultados clínicos surpreendentes. Sobretudo a longevidade em seus casos clínicos.

 

 

 

E aí deu para conhecer um pouco da Harmonização Orofacial na Odontologia?

Espero que sim!

Como disse o presidente do CFO, Juliano do Valle, a HOF é menina dos olhos da Odontologia. O grande alento dos consultórios. 

Portanto, devemos lutar pelo nosso espaço, através da ciência e do respaldo legal, que nos é permitido. Vamos fomentar o conhecimento neste linda nova especialidade da Odontologia.

Vamos difundir a HOF na Odontologia, COMPARTILHE este GUIA.

 

Contém Conosco!!

 

BLOG CONTOX

 

 

Conteúdos Relacionados (clique): Lipólise Facial na Odontologia / Eletrolifting na HOF / Tendências HOF 2018 / CODES / Terapias de estímulo ao colágeno

 

Participe de uma edição do Contox e fique por dentro de todas inovações e tendências da Harmonização Orofacial

 

Referência na HOF na América Latina, o congresso nasceu no Brasil e tem como objetivo promover em cada cidade, as possibilidades do uso de toxina botulínica e preenchedores pelos dentistas.

 

 Conheça as 3 cidades do Contox em 2019 

 

 

15º CONTOX em Santiago do Chile > 27 e 28 de abril de 2019

De volta para a 2ª edição na capital chilena, o congresso contará com professores renomados e clínicos pioneiros da América do Sul e Europa. 

Inscrição Brasileiros: https://contox.com.br/contox-chile

Demais nacionalidades: https://www.contoxchile.cl/

 

 

16º CONTOX em Balneário Camboriú > 1,2 e 3 de maio de 2019

Todos os anos, em cada cidade, dentistas se reúnem no Contox para discutir Harmonização Orofacial e caminhos para o seu futuro na Odontologia. Em Balneário Camboríú, serão 3 dias de conferências, mais de 18 professores e expo comercial com as melhores marcas.

Infos: https://contox.com.br/contox-balneario-camboriu

 

 

17º CONTOX em Medellín na Colômbia > 31 de maio e 1º de junho de 2019

Pela primeira vez na Colômbia, será uma festa da harmonização orofacial na Odontologia. Com professores de toda a América Latina

Inscrição brasileiros (em breve):
Demais nacionalidades: https://www.contoxcolombia.com/

 

 

Um encontro com coerência, diversidade, acessibilidade, criatividade, diversão e integração... O que acontece no CONTOX se multiplica

 

 

Mais informações > PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO:


Chama direto no Whatsapp, clique: http://bit.ly/2NRCWBA
51 9-9982-8461 / 51 3248-1195 / rgo@rgo.com.br